História da AFA-PR

Em 1981, um grupo de funcionários do Escritório Central sentiu a necessidade de se organizar. Em princípio, os funcionários se reuniam para organizar jogos de futebol, pois administravam a Sede Campestre da FAPA, no Bairro Santa Cândida, ao lado da Oficina Mecânica da EMATER. Almejavam algo mais, como um Sindicato, mas, para se formar um sindicato, na época, havia a necessidade de se ter, no mínimo seis meses de uma Associação Profissional e Cultural. O grupo escolheu Carlos Augusto Parchen como Presidente temporário.

 Em 1982, o grupo elaborou um Estatuto Social e foi nas regiões lançar a ideia para a formação de uma Associação. Foram criados 9 núcleos. Para formalizar a Associação foram realizadas eleições, onde todos os inscritos deveriam votar. Formaram-se duas chapas: uma tendo como candidato a Presidente Carlos Augusto P. Parchen e outra Murilo Zanello Milléo.

 A Comissão Eleitoral foi presidida por Gecsur Clovis De Bortoli.

 Os dois candidatos foram a campo, e nas votações a Chapa do Murilo venceu. Assim, oficialmente, a AFA foi fundada em 15 de setembro de 1983.

 Na época, os trabalhadores de todo o Brasil estavam se organizando e formando Sindicatos para defender seus direitos, os ematerianos também estavam lutando por seus direitos, através da AFA.

 Em 1985, Lin Chau Ming foi eleito Presidente da Associação e foi realizado o I Encontro de Funcionários.

 Em 1986 iniciou a perseguição governamental contra os funcionários, sendo vários Diretores da AFA demitidos.

 Nessa gestão, a ACARPA passou a ser EMPRESA, mas os sócios preferiram manter o nome da AFA.

 Em 1987, aconteceu o II Encontro de Funcionários e Arnaldo Bandeira foi eleito Presidente da AFA, sendo demitido da Empresa logo após. Rogério Minella assumiu como Presidente interino. Esses acontecimentos enfraqueceram a  Associação.

 Nesse ano foi criado o SINDASPP, o tão sonhado Sindicato.

 Nesse momento a AFA entrou em crise, como direcionar a AFA daí em diante? O grupo que estava bem enfraquecido, decidiu que no momento a AFA seria parceira do SINDASPP, pois a mesma era a base do Sindicato.

 A partir desse momento a sede da AFA ficou junto com a do SINDASPP, localizada na Rua Rocha Pombo, no Juvevê.

 A AFA ocupava um canto na sala de digitação do SINDASPP, e tinha como patrimônio: três armários, uma mesa, uma cadeira de madeira, uma máquina de escrever e um telefone.

 Em 1989 aconteceu o III Encontro de Funcionários e foi realizado na Universidade Popular do Trabalho – UPT, no Bairro Tarumã - Curitiba.

 Em novembro de 1989, Alberto Feiden foi eleito Presidente da AFA.

 Em 1990, Cláudio Luiz Marques - Secretário Geral, juntamente com a Diretoria da AFA, redigiu um novo Estatuto para a Associação.

 Em 1990, a AFA comprou a primeira máquina de escrever eletrônica.

 Nessa época, a AFA sofria com a falta de recursos e a situação piorou mais ainda, quando a Diretoria da EMATER proibiu o desconto em folha das mensalidades e o uso do malote da Empresa. A situação ficou crítica quando o Governo Collor confiscou os escassos recursos financeiros que a AFA tinha em poupança, restituindo mais tarde, com um valor bem menor.

 Na gestão de Faiden se deflagrou uma greve, que teve considerável adesão dos associados.

 Nessa Gestão, a Diretoria da AFA decidiu não administrar mais a Sede Campestre, com isso a funcionária que morava e trabalhava na Sede, foi demitida e teve que desocupar a casa. A funcionária entrou com uma Ação contra a AFA e lá se foi o que tinha sobrado dos recursos. Além disso, a AFA teve que alugar uma casa e pagar três meses de aluguel.

 Em novembro de 1991, Roberto Lólis foi eleito Presidente da AFA.

 O SINDASPP mudou da Rua Rocha Pombo para a Rua Marechal Floriano Peixoto / Centro, e a AFA foi junto.

 Foi nessa época que nasceu o Fórum de Ação Conjunta, coordenado pela AFA, que permaneceu até 1993.

 Para ajudar a AFA, o SINDASPP cobrava 0,5% a mais de seus sócios e repassava para a Associação.

 Em 1992, Roberto Lólis alugou uma sala para a AFA na Rua Conselheiro Laurindo - Centro.

 Nesse ano aconteceu o IV Encontro de Funcionários, na UPT, no Tarumã, em Curitiba.

 No início de 1993, Roberto Lolis pediu demissão do cargo de Presidente da AFA. João de Ribeiro Reis Júnior assumiu como Presidente temporário. Mais tarde, Renaldo Chagas foi escolhido Presidente Interino da AFA.

 Nas eleições gerais de 1993, a AFA teve duas chapas inscritas. Foi eleita a chapa encabeçada por Evandro Massulo Richter, sendo que a outra chapa apresentava como candidato Renato da Silveira kriek.

 Em 1994, a sede da AFA foi transferida para o subsolo da EMATER.

 Foi negociado e a Diretoria da EMATER autorizou os descontos em folha das mensalidades, bem como o uso do malote pela AFA.       

 Nesse ano foi realizado o V Encontro de Funcionários, no Anfiteatro da EMATER e a AFA adquiriu o seu  primeiro computador.

 No início de 1995, a AFA se expandiu internamente com o convênio de medicamentos. O Plano de Saúde Prata e Bronze do antigo Bamerindus, Seguro de Vida, ICIR + Vida e o FAE passaram a ser administrados pela AFA Estadual. A partir desse momento, a AFA começou a crescer rapidamente e muitos funcionários da EMATER que não eram sócios se filiaram.

 A AFA começou a crescer financeiramente também.

 Em novembro de 1995 foi realizada mais uma eleição. Concorreram duas chapas. “União pela AFA” e “AFA Nova Visão”. A vencedora foi a Nova Ação, tendo como Coordenador Geral Jairo da Silva Rocha.

 Nessa gestão o que mais marcou a AFA foi a sua organização interna.

 Foi adquirida a 1ª máquina fotográfica para a AFA.

 Em 1996 aconteceu o VI Encontro de Funcionários, realizado no Anfiteatro do Parque Castelo Branco - Pinhais. Sempre tudo bem organizado.

 Em 1997, Dirlei Edson dos Reis foi eleito Coordenador Geral da AFA.

 A gestão foi marcada, pelo corte rigoroso dos gastos internos.

 Foi adquirido o 1º celular para a AFA e o convênio de medicamentos passou a ser administrado pelo Núcleo da Unidade Central.

 Em 1998, aconteceu o VII Encontro de Funcionários, realizado no anfiteatro do Parque Castelo Branco - Pinhais.

 A primeira mulher a ser eleita Coordenadora Geral da AFA, foi Lúcia Wisniewski, nas eleições de 1999. Nessa gestão foi adquirido o primeiro carro para a AFA. Foram comprados mais dois computadores e teve início a distribuição de Agendas para os associados.

 Em 2001, aconteceu o VIII Encontro de Funcionários, realizado na Associação Banestado, em Praia de Leste. Neste encontro foram aprovadas algumas modificações no Estatuto Social da AFA e também foi criada a Fundação Terra.

 Ainda em 2001, Celso da Cas foi eleito Coordenador Geral da AFA.

 A sede da AFA mudou do subsolo para o 1º andar, em frente do refeitório, na Unidade Estadual.

 Nessa gestão foi adquirida a licença do processamento eletrônico de dados e foi contratado um sistema de computação PROSINDW.

 Foi contratado o Plano de Saúde UNIMED. Os associados que não quiseram migrar para esse Plano, ficaram no Bamerindus, que logo em seguida vendeu a carteira de saúde para a Sulamérica.

 Em 2002 foi realizado o IX Encontro de Funcionários, que aconteceu novamente na Associação Banestado, em Praia de Leste.

 Em 2003 aconteceu mais uma eleição. Duas chapas concorreram, uma com o lema “Participação e Construção”, tendo como candidata Solange Maria da Rosa Coelho e a outra “Força Coletiva”, com Otamir César Martins. Venceu a chapa “Participação e Construção” e Solange Maria Rosa Coelho, passou a ser a segunda mulher a ser eleita Coordenadora Geral da AFA.

 Na gestão, Solange abraçou a causa da saúde com muita garra e estava sempre presente, pois a área da saúde apresentava muitos problemas.

 A Sulamérica rescindiu o contrato e os associados que estavam nesse Plano de Saúde passaram para o FASENG, administrado pela Assistance.

 Os sócios que estavam no Plano de Seguro de Vida da Sulamérica passaram para Aliança do Brasil, seguradora do Banco do Brasil.

 Na gestão foi adquirido o primeiro Note Book para uso da Coordenação e foi dispensado o trabalho da corretora CORRESUR, sendo que esse serviço, hoje é desenvolvido pela funcionária que administra o Plano de Saúde, juntamente com o Presidente da AFA.

 Em 2005 mais uma Eleição. Foi eleito como Coordenador Geral da AFA Carlos José de Carvalho. Nessa gestão foi reformulado o Estatuto da AFA e passou de Coordenador para Diretor Presidente e a duração do mandato passou de dois anos para três anos. Foram conseguidas muitas parcerias, principalmente com a EMATER.

 O antigo Presidente da AFA Arnaldo Bandeira  foi reintegrado à EMATER-PR.

 Em 2006 aconteceu o X Encontro de Funcionários da AFA, realizado em Curitiba.

 Nas eleições gerais de 2007, Carlos José de Carvalho foi reeleito, agora como Presidente da AFA.

 Na gestão foi contratada uma Empresa Especializada para elaborar o Plano de Cargos e Salários para as funcionárias da AFA.

 A sede da AFA mudou novamente, agora para um espaço maior, no 1º andar, ao lado da Biblioteca.

 Em 2009 foi realizado o XI  Encontro de Funcionários. Aconteceu no Centro  Internacional de Eventos, em Foz do Iguaçu.

 Nas eleições gerais de 2010, duas chapas concorreram:: “A AFA do Futuro Começa Agora” com Gecsur Clovis De Bortoli e “Águia” com Éder de Oliveira. Ganhou a chapa “A AFA do Futuro Começa Agora” com Gecsur Clovis De Bortoli na Presidência, para a Gestão 2010 / 2013.

 Nesta gestão, a Diretoria da AFA conseguiu autorização da Diretoria da EMATER, para criar um canal de comunicação com os associados. Assim, a AFA tem o Informativo Semanal – boletim eletrônico -  editado toda 4ª feira, com notícias de interesse do quadro social.

 Conquista histórica desta Gestão, aconteceu em 2010, quando participou da Comissão que elaborou o novo Plano de Carreiras e Salários do Quadro Celetista do Instituto EMATER. Neste PCS a maioria dos funcionários foi beneficiada.

 A AFA se associou à Associação Comercial do Paraná, propiciando a oportunidade aos associados e familiares até o 2º grau, de aderirem ao Plano de Previdência ACPrev, para garantir um futuro mais tranqüilo.

 Por estar lotado na Unidade Estadual, o Diretor Presidente está sempre presente nos trabalhos internos do dia a dia da AFA, contando com o apoio do Presidente do Conselho Fiscal Antonio Albari da Silva.

Foi realizado em 2012 a refoma do Estatuto Social da AFA.

Em 2012 aconteceu o XII Encontro de Associados na Associação Banestado - Caiobá no período de 23 a 26 outubro, Tema: "Criamos o futuro que queremos ou vamos viver num futuro criado por alguém".

 Nas eleições gerais de 2013, duas chapas concorreram: “AFA DO FUTURO” com Carlos Eduardo Vercesi e “AFA ATUANTE E FORTE" com José Aloisio Basaglia. Eleita a chapa “AFA DO FUTURO” com Carlos Eduardo Vercesi na Presidência, para a Gestão 2013 / 2016.

Foi realizado em 2015 a 1ª Seleção de fotográfias. Os registros fotográficos realizados pelos extensionistas da Emater.

Em 2015 aconteceu o XIII Encontro de Associados no SESC - Caiobá no período de 13 a 16 outubro, Tema: "Façamos no Presente Nossa Transformação - o Alimento do Futuro é feito hoje".

 Eleições gerais de 2016, duas chapas concorreram: “A AFA SOMOS TODOS NÓS” com José Carlos Schipitoski e “SOLIDARIEDADE" com Gecsur Clóvis de Bortoli. Eleita a chapa “A AFA SOMOS TODOS NÓS” com José Carlos Schipitoski na Presidência, para a Gestão 2016 / 2019.

 

 

1ª Fundação 1983 - Carlos Augusto Parchen

foto01

2ª 1983/1985 - MURILO ZANELLO MILLEO

foto02

3ª 1986/1987 - LIN CHAU MING

foto03


4ª 1988/1989 - ARNALDO BANDEIRA

foto04

TEREZINHA SANDRI

foto05

ROGERIO MINELLA

foto06


5ª 1990/1991 - ALBERTO FEIDEU

foto07

6ª 1992/1993 – ROBERTO LOLIS

foto08

JOÃO DE RIBEIRO REIS JUNIOR

foto09

RENALDO CHAGAS

foto10

7ª 1994/1995 - EVANDRO M. RICHTER

foto11

8ª 1996/1997 - JAIRO DA SILVA ROCHA

foto12

9ª 1998/1999 - DIRLEI EDSON DOS REIS

foto13

10ª 2000/2001 - LUCIA WISNIEWSKI

foto14

11ª 2002/2003 - CELSO DA CAS

foto15

12ª 2004/2005 - SOLANGE MARIA R. COELHO

foto16

13ª 2006/2007 e 14ª 2007/2010 - CARLOS JOSÉ DE CARVALHO

foto17


14ª 2010/2013 – GECSUR CLOVIS DE BORTOLI

foto18

15ª 2013/2016 – CARLOS EDUARDO VERCESI

foto19

16ª 2016/2019 – JOSÉ CARLOS SCHIPITOSKI

 Schip